brasil

O Brasil, tem jeito?

O Brasil, tem jeito?

Não existe caminho do meio para o Brasil, se queremos aproveitar todas as possibilidades de futuro, é preciso começar agora. Por exemplo, em várias partes do mundo, já está exposto que a matriz energética terá que ser modificada para assumir as energias renováveis. O Brasil possui a matéria prima para produção de energias renováveis em diferentes áreas. Ou trabalhamos agora ou perderemos um momento importante no desenvolvimento econômico. Chegamos num momento crucial, é necessário implementar a mudança inteira.

Porém, é preciso pontuar que não existe mágica para o Brasil e qualquer transição profunda será dolorosa e levará tempo. Muitos não querem mudanças, pois há séculos, estão sendo beneficiados com a pobreza, com a falta de conhecimento da população, com o ônibus lotado carregando pessoas de uma forma tão desumana que nem os animais aceitariam. Nos alimentamos com tanta insensibilidade que violência que virou seriado matinal nos telejornais.

Sempre que volto de uma viagem nacional ou internacional, tenho a real noção de nossa desumanidade cotidiana. Temos várias patotas no Brasil que fazem da miséria fonte de lucro. São os mesmos que preferem dar pão e circo do que ferramentas para o povo formar o pensamento crítico e adquirir uma educação para autonomia solidária.

O Brasil precisa urgentemente renascer e sair do mito da caverna. Muitos ainda sonham em morar em outro país diante de condições difíceis. Porém, não é possível todos se mudarem. Os brasileiros, com exceção dos índios, são filhos, netos, bisnetos e tataranetos de imigrantes que fizeram dessa terra sua casa mãe. Uns vieram obrigados, como no caso de africanos. Outros vieram porque foram perseguidos em seus países, no caso de judeus alemães. Outros vieram porque precisavam de terra e trabalho, em caso de vários italianos. Poderia continuar a lista.

Contudo, não importam as razões que trouxeram nossos antepassados para esse país, agora essa terra nos acolheu e, felizes ou tristes, temos a alma de Pau Brasil. Sim! Se formos mais profundos, temos razões para acalentar a esperança. Somos um dos maiores países do mundo em potencialidade para desenvolver as energias renováveis, dentre elas, a energia solar e a eólica. Em praticamente todas as regiões do Brasil existe matéria prima para se produzir os biocombustíveis, isto é, combustíveis que não poluem e poderia, por exemplo, ser usado em todo transporte público. Parte da frota de ônibus de Curitiba utiliza B 100, que é 100% de biocombustível extraído da soja. Temos uma população enorme que impulsionaria qualquer consumo interno. Pouquíssimos lugares no mundo é possível encontrar um povo com uma diversidade étnica tão grande como o Brasil. Sabemos dos problemas da inclusão, das questões de gênero, da necessidade de representação dessa diversidade étnica nos setores de poder do país, porém, é preciso destacar que a diversidade em si não é um problema como vemos em outros países. Certamente, um dos maiores problemas que a Europa terá que enfrentar nos próximos anos não é o terrorismo, mais sim aceitar que a sociedade é diversa e essa diversidade não mais ser tratada como xenofobismo ou indiferença.

É fato que estamos no meio do caminho. Mas destaco ainda que nossa juventude é vigorosa e criativa. Aliás, durante muitos anos a juventude brasileira das últimas três décadas foi criticada por não participar da mudança do Brasil. Entretanto, nos últimos três anos, percebemos que os jovens estão atentos a tudo o que acontece no país. Está nascendo um outro Brasil dentro do velho Brasil. Em alguns setores, esse corte será traumático. Áreas tradicionais que não aceitavam a presença de outras representações da sociedade sofrerão bastante. Temos muitos problemas e muita coisa a se fazer. Porém, o Brasil agrega diversos fatores positivos. O Brasil tem jeito. O que talvez não tenha jeito é quando cada cidadão, empresário, acadêmico ou político enxerga apenas o seu raio de relações. Esse modelo egocêntrico tem subsidiado o nepotismo e a meritocracia é trocada pelas indicações familiares e de amizade. O sonho ainda precisa ser o fôlego que nos move viver a justiça e a estilo de vida que se torna a mudança que desejamos para nosso país. O Brasil só tem jeito, se primeiro o jeito correto for vivido por cada um de nós!

 

Dell Delambre

(Visited 105 times, 3 visits today)

Coach WTS e Consultor em Sustentabilidade. Premiado pela UNESCO e no Jornal Folha Dirigida. Doutor, Conferencista e Professor Universitário.

Próximo ArtigoSéculo da Mudança nas Empresas